Loading...

sábado, 7 de abril de 2012

Os níveis de organização nos seres pluricelulares


Ciências – o corpo humano
Carlos Barros e Wilson Paulino
7º ano             
Os tecidos, por sua vez, podem agrupar-se formando um órgão. O estômago humano, por exemplo, é um órgão no qual estão associados tecidos diferentes, como o epitelial e o muscular.
         Vários órgãos também podem agir em conjunto, desempenhando de modo coordenado uma determinada função no organismo; temos, então, um nível de organização denominado sistema. Em nosso corpo existem váios exemplos de sistemas: digestório, urinário e nervoso, entre outros.
         O conjunto de todos os sistemas forma o organismo. Assim, na maioria dos seres pluricelulares, observamos os seguintes níveis de organização, em ordem crescente de complexidade:
CÉLULAS→TECIDOS→ÓRGÃOS→SISTEMAS→ORGANISMO
         É dos alimentos que os seres vivos obtêm energia e matéria-prima para o desempenho de suas atividades, que incluem manutenção e crescimento do corpo e reprodução.
         Existem seres vivos capazes de produzir seu próprio alimento. É o caso das plantas, das algas e de certas bactérias – organismos denominados autótrofos, ou produtores.
         A produção de alimento na natureza ocorre principalmente por meio de fotossíntese. Nesse processo, os seres vivos dotados de clorofila – um pigmento esverdeado capaz de absorver a luz solar – fabricam seu próprio alimento, com o emprego de gás carbônico, água e energia luminosa, e liberam gás oxigênio no ambiente.
         Conforme você pode notar nessa equação, os seres vivos clorofilados produzem glicose, um açúcar. Com o emprego da glicose, formam-se outras substâncias, como a sacarose e o amido. A sacarose é o açúcar encontrado na cana-de-açúcar e na beterraba; o amido é encontrado, por exemplo, na “massa branca” da batata e do feijão.
         Assim, os seres fotossintetizantes se mantêm vivos com os alimentos que eles próprios fabricam. Já os animais e outros seres vivos, como os fungos e a maioria das bactérias, não produzem seu alimento. Todos eles são seres heterótrofos.
         Os seres heterótrofos nutrem-se de outros seres vivos, que podem ser autótrofos ou heterótrofos.
         Conforme seu tipo de alimentação, os seres heterótrofos recebem várias denominações, tais como:
·         Herbívoros – nutrem-se apenas de plantas. São exemplos a vaca, o cavalo, o carneiro e certas lagartas;
·         Carnívoros – nutrem-se apenas de carnes de outros animais. São exemplos a onça, o gavião-pega-macaco e o leão;
·         Onívoros – nutrem-se tanto de plantas como de animais. São exemplos o lobo-guará, o tico-tico, a galinha e o ser humano;
·         Hematófagos – nutrem-se de sangue, como certos morcegos e certos pernilongos;
·         Detritívoros – alimentam-se de detritos ou restos orgânicos provenientes de seres vivos em geral. São exemplos a minhoca e certos ácaros.
SERES VIVOS NASCEM... E MORREM
         As diferentes fases da vida de um ser vivo constituem o seu ciclo de vida, ou ciclo vital. A duração do ciclo de vida é muito variável de uma espécie de ser vivo para outra.
         A duração do ciclo de vida pode variar bastante entre indivíduos de uma mesma espécie, conforme as condições do ambiente a que eles estão submetidos.
         O ciclo de vida pode durar minutos ou centenas de anos, conforme a espécie de ser vivo considerada.
         O ciclo de vida envolve etapas e processos como o nascimento, o crescimento e o desenvolvimento, o envelhecimento e a morte.
         Ao longo de sua vida, determinado organismo, considerado isoladamente, pode se reproduzir ou não. Mas todas as espécies precisam ter capacidade de se reproduzir, produzindo descendentes semelhantes. É por meio da reprodução que uma espécie de ser vivo continua existindo na Terra.
         Reprodução assexuada. Nesse tipo de reprodução, os descendentes são gerados por um único indivíduo e não ocorre “mistura” de material genético entre células especiais de reprodução. Como resultado, os descendentes são geneticamente iguais entre si e ao indivíduo que lhes deu origem, desde que não ocorram alterações no material genético (mutação).
         A reprodução assexuada é muito comum entre os microrganismos, como amebas e bactérias. Mas pode ocorrer também em organismos mais complexos, como as plantas e as hidras, por exemplo.
         REPRODUÇÃO SEXUADA. Nesse tipo de reprodução ocorre troca de material genético entre células especiais de reprodução, geneticamente chamadas gametas. Esse é o tipo de reprodução da maioria das espécies de animais, por exemplo.
SERES VIVOS TÊM METABOLISMO PRÓPRIO
         O que é metabolismo? Resumidamente, podemos entender por metabolismo o conjunto de processos que permitem a um ser vivo obter energia, formar e renovar suas estruturas, crescer e se desenvolver. Para isso, é necessário que ocorram no organismo inúmeras reações químicas – fenômenos em que determinadas substâncias se transformam em outras, consumindo ou liberando energia durante o processo.
         Um exemplo de atividade metabólica é a respiração celular. Nesse caso, um determinado nutriente, como a glicose, é “queimado” no interior da célula, permitindo a obtenção da energia utilizada na manutenção de suas atividades vitais. Observe a equação química a seguir:
         GLICOSE + GÁS OXIGÊNIO → GÁS CARBÔNICO + ÁGUA + ENERGIA
         Essa equação resume a respiração celular. Nesse caso, a glicose é “queimada” em presença de gás oxigênio, com produção de resíduos representados pelo gás carbônico e pela água. Além disso, ocorre libração de energia, que poderá ser utilizada em alguma outra atividade da célula.
         A respiração celular corre sem interrupção, dia e noite. Mas nem todos os seres vivos usam gás oxigênio nesse processo. Os que usam – a maioria dos seres vivos – são chamados seres aeróbicos. Os que não usam, como certas bactérias, são chamados seres anaeróbicos.
         Cada ser vivo é “equipado” de modo a explorar os recursos encontrados em seu ambiente. Pode assim obter alimento, usar e transformar energia para a manutenção de suas atividades vitais, eliminar os resíduos produzidos e, se for bem-sucedido, atingir a fase adulta e gerar descendentes. Dizemos, então, que os seres vivos têm metabolismo próprio.
         Os vírus, entretanto, constituem exceção a essa generalização. Eles são absolutamente inertes quando se encontram fora de uma célula viva, não manifestando sinais de vida.
SERES VIVOS REAGEM A ESTÍMULOS DO AMBIENTE
         Os seres vivos, quando recebem um estímulo do ambiente, têm a capacidade de reagir a ele produzindo uma resposta.
         A planta sensitiva ou dormideira, por exemplo, dobra os seus folículos (estruturas menores que fazem parte de certas folhas) quando alguma coisa os toca.
         Em comparação com as plantas, a reação a estímulos ambientais geralmente é mais fácil de ser reconhecida nos animais dotados de sistema nervoso.
         Quantas vezes você já passou frio ou já sentiu dor de uma queimadura ou a espetada de um espinho? Num ambiente frio, os pelos do seu corpo ficam eriçados, isto é, arrepiados devido à contração de pequenos músculos ligados a eles: os músculos eretores dos pelos. Ao encostar distraidamente a mão em uma chapa quente, por exemplo, você logo a retira daquele local, contraindo um músculo do braço, estimulado pelo sistema nervoso. Em todos esses casos, seu corpo reage por meio de respostas rápidas e adequadas que o sistema nervoso  “elabora” para cada situação .

EXERCÍCIOS
1.   Características gerais dos seres vivos: organização celular, .................................., ciclo vital, metabolismo e capacidade de reações.........................................
2.   Organização celular com os seguintes níveis de organização: célula, tecido, .................................... sistema e ...................................
3.   A ............................................ fornece aos ........................................... energia e matéria-prima, havendo seres ....................................... que produzem seu próprio alimento pela ..................................... e heterótrofos que não produzem o próprio alimento, podem ser herbívoros, ........................................., onívoros, hematófagos e detritívoros.
4.   Ciclo vital em que ocorre a ......................................... dependendo da espécie pode ser assexuada ou.......................................... Compreende as seguintes fases da vida: nascimento desenvolvimento e ................................................
5.   Metabolismo, um conjunto de processos que permitem a manutenção das funções...........................,Capacidade de reações .............................................
6.   A diversidade de seres vivos é muito grande. Existem seres autótrofos ou heterótrofos, microscópicos ou macroscópicos, aquáticos ou terrestres, de hábitos noturnos ou diurnos, e assim por diante. Entretanto, os seres vivos são bastantes parecidos em muitos aspectos. Discuta essa afirmação, considerando a teoria celular.
7.   Estabeleça a sequência dos níveis de organização nos seres pluricelulares em geral, desde a célula até o organismo. Cite um exemplo de cada um desses níveis.
8.   Como vimos, nos seres vivos em geral existe uma organização em níveis crescentes de complexidade. Com base nisso, responda: conhecendo apenas o tipo de tecido, poderíamos reconhecer o órgão a que ele pertence? Por quê?
9.   O ser humano, em geral, é onívoro, isto é, consome alimentos tanto de origem vegetal como animal. Por decisão pessoal, no entanto, algumas pessoas optam por certos tipos de dieta e, assim, não podem ser chamados de onívoros. O que você sabe sobre isso?
10.             Indivíduos pertencentes a uma mesma espécie apresentam ciclo de vida com duração semelhante. Pense em alguns exemplos de condições que possam fazer variar essa duração.
11.             Suponha o seguinte diálogo entre duas pessoas:
“ --- As planas são meio esquisitas! De dia, fazem fotossíntese, mas não respiram. À noite, respiram e não fazem fotossíntese...
E a outra pessoa responde:
---- É verdade! É por isso que, lá em casa, as plantas ficam só do lado de fora. No quarto de dormir, então, nem pensar!”
Você concorda com essas pessoas? Por quê?
12.             Você já ficou arrepiado de frio? Já encostou, sem querer, a mão num objeto quente e, num reflexo imediato, a afastou dele? Já sentiu dor provocada pela espetada de um espinho? Como você estudou, esses exemplos são reações do seu corpo a estímulos do ambiente. Descreva mais três exemplos de reações que seu corpo pode apresentar a estímulos ambientais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário